03 julho, 2018

Bolachas e o meu ex

Eu falo do meu ex-namorado no dia-a-dia: histórias em que ele aparece por exemplo.
Muitas pessoas já me disseram que isso é estranho (porque acabamos há mais de um ano), mas eu continuo a falar. Porque ele não morreu, só não funcionou. Porque foi bom enquanto durou, e recuso-me a apagar 4 anos da minha vida. Quê? Salto do primeiro ano da faculdade para o último? Tudo doido.

Eu não o esqueci, eu ultrapasseio-o.
Acho que é essa a diferença que aparece com a maturidade: ultrapassas as coisas.
Eu ultrapasso os meus fantasmas falando deles, sempre foi assim.

Irónico que com tanta falta de maturidade dele, eu ganhei mais. Ou pelo menos é o que eu acho. Talvez não.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dá aí a tua opinião