quarta-feira, 13 de abril de 2016

Bolachas e as cartas de amor

No fundo é como as célebres cartas de amor de Álvaro de Campos. São ridículas. Mas afinal só as criaturas que nunca escreveram cartas de amor é que são ridículas.
Carlos Vaz Marques

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dá aí a tua opinião