sábado, 23 de janeiro de 2016

Bolachas e isto está a tornar-se ridiculo

Estou a ser alvo de racismo na faculdade.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Bolachas e o presidente

Pawel Kuczynski

Votem com o coração, não sejam ovelhas

Bolachas mais divertidas

Coisas mais divertidas: Há uma festa de erasmus esta semana aqui em Bruxelas. O nome dela é...
...
Free Party NUA 

Bolachas e a vida continua a girar

Estou na blogosfera à seis anos. Seis anos com blog, não sei quantos só a ler.
Já vi blogues nascerem, atingirem o auge, desaparecerem, voltarem. Já vi pessoas solteiras, com namorado, noivas, casadas, com filhos. Já vi tudo isto acontecer à mesma pessoa. Já fiz amigas, já deixei de falar com elas, já voltei a falar com elas. As coisas vão e vem. Já conheci dilemas de meninas-jovens que todas somos no secundário. Pessoas a entrar na faculdade, a irem trabalhar, a trocarem de curso, a acabarem o curso. Dilemas de amor, o amor-de-vida de umas, os amores-passageiros de outras. Já aprendi segredos de pessoas que não revelam esses segredos a mais ninguém para além destes blogues/diários secretos.

Ontem chumbei à minha primeira disciplina. Projecto. A mais importante de todas. Chumbei e tive um 6. (nunca seria possivel ter um 6 em Portugal só para que conste). Achei injusto, vi as notas dos meus colegas e mais de metade chumbou. Havia bons projectos que tiveram 9. Houve alunos de erasmus que tiveram 9,5 (a sério? não lhe dão meio ponto? Nunca mais o vão ver!). Para quem não sabe, projecto é difícil e muito trabalhoso, mas se apareces no final de semestre com tudo feito e apresentas todo o teu trabalho, tens no mínimo um 8 e é se for mesmo muito mau. O meu não era muito mau. Nem sequer era mau. Era mesmo... médio. Foi um choque entrar em mestrado. Foi um choque não ter aulas em inglês e sim em francês. Chocou-me também a falta de acompanhamento, o facto de rirem-se das minhas ideias (e isto aconteceu. Nunca em tempo algum vi um professor a rir-se de ideias). Quando cheguei à sala perguntei ao meu amigo canadiano a nota dele "11,5". Ele tinha dos melhores projectos que eu já tinha visto. Em Portugal tinha um 15 à vontade. Se não mais. Ri-me, fui ver a minha nota, vi a minha nota, ri-me mais. "Lamento" disse ele, não lamentes Pierre, não é justo e eu sei. Sei aquilo que fiz e aquilo que valho. Quem avalia o teu projecto em 11,5 não sabe avaliar. Quem dá 9 ao trabalho daquele rapaz não sabe avaliar. Não te preocupes, ninguém morre. Não é grave. É só mais um ano. E será melhor porque não terei todo este choque, não terei um 10 a estragar-me a média. Mas nunca te esqueças que o teu projecto não vale 11,5. "Passei a noite a fazer esta maquete e eles nem olharam para ela", é assim, não fiques triste. Isto foi uma rebaldaria e valeu a experiência. Valeu fazer amigos (poucos, mas talvez que durem). Eu faço amigos para durar, não gosto de fazer amigos para nunca mais os ver (também os fiz). Dá cá dois beijinhos, escreve-me, se fores a Portugal diz-me que eu dou-te casa em Lisboa sem pensar duas vezes. Adeus Adeus

O mundo não acaba porque chumbei. O mundo não acaba porque ficarei mais um ano na faculdade. Muita coisa está a mudar. Eu estou a mudar. Vi essa mudança acontecer. Senti-me mais crescida. Enfrentei tudo o que havia para enfrentar, mas as coisas continuam. Dizia a Manganet no outro dia "a vida continua a girar e tu aprendes a dizer adeus", eu digo mais, a vida continua a girar e tu tens de seguir. Crescemos todas, nota-se isso na blogosfera, começamos a viver sozinhas, a trabalhar, a acabar as teses, a entrar em mestrado. Eu comecei a escrever isto em 2010, início do 11ºano. À seis anos. Quando releio aquilo que escrevi por vezes até fico envergonhada, e já me perguntaram porque não apago então. Eu não apago história. Não para já. Talvez um dia decida reinventar-me como tantas vezes o faz a mariana. Mas para já está lá. Lembra-me que a vida continua, que vais passar tudo o que outrora achas-te impossível. 

Porque "A vida continua a girar e tu aprendes a dizer adeus". Adeus àquilo que ficou para trás. Adeus àquilo que que custou, mas passou. Adeus à tua meninice. Vais crescer. Irei viver sozinha pela primeira vez para a semana. Tenho 21 e irei viver sozinha com um cão e um gato. Tenho 21 e deixei de ser menina porque em uma só semana chumbei, despedi-me de quem é importante e começarei uma nova época. Será assim. A vida continua.

Vou só ali fazer um furo nas orelhas.*

*Eu furo as orelhas quando quero marcar alguma coisa importante. Como a bruxa em sapatos de rebuçado, ela guardava amuletos na pulseira. Eu faço furos. É assim desde os 13. Apesar de tudo, há coisas que nunca mudam.


quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Bolachas e se és pobre, não estudes arquitectura

Se há coisa ingrata na vida é ser estudante de arquitectura.

Ficamos dias e dias enfiados em casa a trabalhar num projecto que não vai ser construído. Fazemos maquetes e maquetes, perdemos cafés com os amigos porque "tenho uma entrega" ou "tenho de ir fazer projecto". Gastamos rios de dinheiro em material e impressões (aí não! tem de ser papel 120gr ou superior! e a cores! e em A1 ou maior!)*, sofremos insónias de nervos devido às apresentações do dia seguinte. Vestimos a nossa melhor roupa e calçamos os nossos melhores sapatos.

E depois
...
...

Falas 5 minutos. Um semestre inteiro, lágrimas e suor (e não estou a exagerar. muitas lágrimas) reduzido a 5 minutos onde tu tens 7 paineis na parede, onde passas-te a noite a pintar quadradinhos à mão porque houve um erro de impressão, onde te esforçaste tanto e eles nem olham. Aliás, olham, mas não dão valor.

É ingrato.´
(e no final até podes não passar)

*vocês têm noção do preço de um A1 a cores? A1, a cores, 130gr: 8 euros, já com desconto de estudante. Já tive colegas minhas a gastar acima de 100 euros, para uma única apresentação. Para falarem 5 minutos.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Bolachas e O-Henrique-Neto-Tem-Estilo-E-Está-A-Lixar-se-Para-O-Que-Fica-Bem-Dizer

Acerca de em quem votar.

Se o teu coração te diz para votares na Marisa ou no Tino mas a cabeça te diz "vota no Marcelo/Maria/Sampaio da Nóvoa porque assim-como-assim é um destes três que ganha", vota na Marisa ou no Tino.

O problema da nossa política é que votamos sempre nos mesmos porque achamos que não vale a pena votar nos outros.

Votem com o coração. 

Bolachas com rans

"Que ponham um telefone mas ponham alguém para atender!"
Tino de Rans, referindo-se à embaixada portuguesa em Bruxelas.

É verdade, verdadinha. 
De todas as vezes que liguei para lá (ou o meu pai) - para mais de dez - ninguém atende.
Ponham os olhos neste gajo.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2016

Bolachas no instagram

Criei um instagram.

Sou da moda agora.
Alguém que também seja?

Bolachas radicais

O meu professor quer que eu "radicalize" o meu edifício.

...

Deverei envia-lo para a Síria?

Bolachas e as escalas

A minha professora de Projecto daqui refere-se à escala 1:500 e 1:200 como 2mm/m e 5mm/m, respectivamente.
Tira-me do sério, mas até é mais fácil

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Bolachas Always

Alan Rickman, nem sei o que dizer.
*Erguendo a varinha*

Bolachas demodé

Li por aí que blogues com fundo preto estão demodé.
Eu tentei pô-lo mais claro mas não gosto, por isso ide dar uma volta com o demodé. Isto vai continuar como está.

Bolachas e a cafeina

É de mim ou beber uma lata inteira de redbull antes das 9h da manhã é capaz de não ser muito bom?
Para que conste que também tenho um prof que antes do meio-dia bebe uma garrafa de litro e meio de coca-cola.

Estes Belgas são loucos.

Bolachas dona-de-casa

Em breve vou virar dona-de-casa e adorava ter um blog de dona-de-casa.
Crio um blog paralelo ou faço um separador novo?
(nem sei se isto vai dar em alguma coisa)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Bolachas não-maquilhadas

Vi um video de "Non-Makeup Makeup routine" no youtube. 
A rapariga usou mais maquilhagem ali em 5 minutos do que eu num mês inteiro.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Bolachas e o bicho da seda

Meu pai: E daqui a 50 anos vais dizer aos teus filhos os meu pai - que já morreu - uma vez (...)
Eu: Credo, não digas isso.
Ele: Então! Eu não sou como o bicho da seda!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Bolachas cheias de vontade de estudar

Força-de-vontade-confusa
Colocar na caixa de pesquisa "9gag" e antes de clicar fechar a página e decidir: "vai estudar!"
Sentir-me tão bem comigo própria que decido "Parabéns! tens de por isto no blog!"
Consequentemente não estar a estudar.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Bolachas com vinagre

Vinagre para tirar calcário

Bolachas viajantes

Um bom viajante não tem planos fixos nem a intenção de chegar
Lao Tsé

Bolachas e os segredos

Guardamos os segredos ao lado de tudo o que não dizemos. Nesse grande sótão escuro há de tudo, há aquilo que não dizemos porque temos medo, porque temos vergonha, porque não somos capazes;
Dentro do Segredo - José Luís Peixoto