terça-feira, 27 de outubro de 2015

Bolachas e a teoria

Ela: Ias odiar esta cadeira que estamos a ter. Ainda bem que não estás cá. Ias odiar mesmo. (e começa a descrever a disciplina)
Eu: Já odeio só da descrição.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Bolachas e o nome dele é Lecocq

Tenho uma disciplina onde não posso ir às aulas porque não tenho horário para tal. No entanto, como qualquer aluno regular, recebo os emails do professor.
No último email que mandou, o prof. decidiu esclarecer uns quantos "rumores" que circulavam - ao que parece - nas redes sociais. O último rumor era que ele era um idiota, ao que ele esclareceu que isso dependia das pessoas mas que ele não se achava idiota.

(idiota ou não, a forma como o escreveu foi de morrer a rir)

domingo, 25 de outubro de 2015

Bolachas à janela #2

Mais vantagens de viver na cidade (na parte agitada da cidade): Há tareia do outro lado da rua entre negros e chineses.

Ahh, as animações simples da vida.

isto não é um post racista. escusam de ficar ofendidos. 

Bolachas à janela

Vantagens de viver na cidade: o meu pai ver as fatiotas espampanantes que passam na rua e chamar-me para ir a correr ver à janela.

Ahhh, as coisas simples da vida.

Bolachas e ainda do concerto

E só mais uma coisa: Quem é que consegue ficar parado num concerto de Metal? A sério.... como é que é possível?!

(É que foi mesmo um bom concerto!)

Bolachas e eu nunca vi isto em mais lado nenhum

Fui ver o concerto dos Apocalyptica ontem.
Filas enormes, pessoas com camisolas deles, góticos, algumas pessoas vestidas "normal". Pensei "esta gente está aqui para a guerra" afinal, é um concerto de metal, é suposto isso acontecer.
Banda de abertura: Ninguém se mexe. Não saltam, não cantam, não "dançam", nada. 
Talvez estejam MESMO só para Aapocalyptica.
Eles entram. Muitas fotografias, videos, facebook ao vivo. Saltos? Nada. Moches? Nada.
Se calhar estão só a precisar de aquecer"
Tocam Master of the Puppets (Metallica), pessoas em loucura. Um bocadinho de movimento e depois? Quietos... Até passar Seek and Destroy (Metallica) onde o rapaz da frente me diz que estou a ficar wild, ao que eu respondo que é suposto ficar wild. It's a fucking Metal concert!
Sossego outra vez e, no encore faz-se silêncio. Falta a música "principal" deles I don't care mas ouve-se pessoas a gritar por.... Nothing else matters (Metallica).
Pessoas de Bruxelas, vocês estavam à espera de ouvir Metallica em violoncelo ou Apocalyptica?
No final, filas e filas para comprar T-shirts. Não entendo, é mais importante dizerem que estiveram lá do que realmente ter estado?

sábado, 17 de outubro de 2015

Bolachas e as contas

São amigas no facebook à 5 anos.
"Uma mão já não chega para contar !"
Por acaso até chega...

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Bolachas e duas folhas A4 em dez minutos

Coisas que não gosto: sentar-me ao lado de pessoas que escrevem como se não houvesse amanhã nas aulas.
Estarei assim tão distraida?

Bolachas James

Teoria da Arquitectura. Uma rapariga fala, fala, fala acerca do Charles James.
Perguntam vocês: quem é Charles James?
Não é ninguém, é Charles Jencks (arquitecto paisagista), mas a menina fala tão bem inglês como eu finlandês.
Ela falava francês, mas tinha de dizer o nome dele.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Bolachas bella ciao

Num jantar/festa na minha faculdade estavam a passar música e, como havia muitos italianos, passaram o "bella ciao".
Fui ver a letra. 
É a coisa mais triste que já li. 
Como é que eles acham que é música de festa?

Bolachas e a Europa

Tenho um amigo na Polónia. Já neva na Polónia.
Tenho uma amiga em Portugal. Ela está de camisola de alças.

Bolachas 4ºC

4 graus Celsius e ainda nem é meio de Outubro

sábado, 10 de outubro de 2015

Bolachas frias

Bruxelas
Cidade na Bélgica onde faz tanto frio de manhã que queres mudar a música do telemóvel, que está no bolso, mas não o fazes porque tens de descruzar os braços e congelar entretanto.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Bolachas e eu mato o canadiano

Ser uma pessoa pontual faz-me perder HORAS da minha vida à espera dos outros.

é que hoje esperei 40 minutos ao frio e ainda tive de ser eu a ligar a ligar para ele para ele me dizer que tinham descombinado mas se tinham esquecido de me avisar 

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Bolachas e mais hashtags parvas

Mais formas de fazer hashtags parvas: um à frente e um atrás #assim#

Estou aqui, estou a criar um rubrica

Bolachas Latinas

A organização de eventos de festas de erasmus está a organizar um festa Latina.
E por latina entenda-se espanhola.

(cá nada de tugas ou italianos)

domingo, 4 de outubro de 2015

Bolachas e isto-não-é-sobre-as-eleições

Nos últimos 3 anos emigraram meio milhão de portugueses. 5% aproximadamente.
Estes números referem-se apenas àqueles que estão registados como emigrantes, não considera aqueles que - a maioria no sector da construção - estão em destacamento*. Ninguém sabe bem quantas pessoas estão realmente a trabalhar fora do país.
Na minha família todos os homens estão nesta situação (as mulheres ficaram a tentar aguentar o barco por lá. Porque havia casas a pagar. Empresas feitas. Filhos na escola). A minha família é uma em mais de meio milhão de famílias. Não, os meus pais não estão divorciados (como muitas pessoas podem achar). Os meus pais são um casal feliz que teve de lidar com a situação do desemprego em Portugal.
E por isso mesmo, por ter uma família feliz mas numa situação pouco regular, vos peço a vocês que têm a sorte de ter a vossa família convosco: Fiquem gratos por isso. 

*destacamento: Trabalhar para empresas portuguesas e pagar todos os impostos muito embora só se veja o país de origem no Natal e no Verão. Com sorte.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Bolachas daí-me paciência

Acabei de descobrir que os homenzinhos do gabinete de mobilidades vêem os meus emails. 
Só que não respondem porque não querem.