quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Bolachas e a homenagem

Homenagem aos negros Sul Africanos.

Via televisão estes dias e no meio das milhares saudações e condolências a Nelson Mandela , pensava no povo Sul-Africano. Pensava no que poderia ter sido a África do Sul Pós-Apartheid senão fosse a capacidade sobre humana de perdoar daquele povo.

No fundo há um Mandela na maioria dos negros sul-africanos. É extremamente injusto dar todo o mérito a Mandela por não ter havido uma chacina ou uma guerra civil no Pós-Apartheid. Se os negros sul-africanos quisessem mesmo vingar-se dos brancos que lhes tinham subjugado e humilhado durante décadas não haveria nenhum Mandela que pudesse impedir. Inclusive sempre houve vários grupos negros antes e Pós-Apartheid que reivindicavam a expulsão dos brancos e não conseguiram a aprovação das massas.

Incrível esta capacidade de perdoar. Imaginem o que era um grupo de 1000 espanhóis vir a Portugal, impor um regime de 50 anos onde os portugueses não tinham direito à cidadania, onde eram considerados como uma raça inferior, onde não podiam usar os bons hospitais ,escolas, transportes, serviços públicos, onde não podiam andar nas ruas mais airosas, onde não podiam entrar nos bons restaurantes, não podiam ir às melhores praias, não podiam ir ao cinema, biblioteca, teatro , futebol etc, onde na maioria dos casos só podiam ter empregos precários, onde um português era condenado à morte se tivesse sexo com uma espanhola, onde quase diariamente a polícia espanhola matava um português por protestar contra esse regime ou por uma insignificância qualquer. 

Seria possível nós perdoarmos os espanhóis quando esse regime acabasse??

O Apartheid acabou em 1994.

O que os negros sul-africanos fizeram é transcendente. Mandela foi inspirador, mas há também uma áurea divina em cada um desses homens e mulheres que conseguiram perdoar quem lhes cuspiu, espezinhou, e assassinou parte do seu povo durante quase 50 anos. Suprema homenagem. 

Vários brancos , mestiços e indianos sul-africanos também lutaram contra o Apartheid. Alguns foram mortos, outros ostracizados. Homenagem também a eles.

Valete

2 comentários:

  1. apoiado! de facto, bem dito! nunca tinha pensado nisso assim, mas de facto tens razão. realmente a capacidade de perdoar e uma dadiva!

    ResponderEliminar

Dá aí a tua opinião