quinta-feira, 2 de maio de 2013

Bolachas, meu amor

Não será que até as coisas inúteis têm cabimento neste mundo longe-de-ser-perfeito?
Sputnik, meu amor - Haruki Murakami

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dá aí a tua opinião