terça-feira, 23 de abril de 2013

Bolachas e a dor de cabeça

Somos todos criações da nossa cabeça. Digo isto enquanto espero pelo comboio, atrasado como sempre. A minha cabeça lateja enquanto vejo as coisas a andar a roda e concluo que isto não passa tudo senão de um sonho. que a minha vida é um sonho. que toda esta azáfama da troca de comboios, das correrias e dos gritos que preenchem esta estação, é toda ela um sonho. é toda ela irreal. que vivemos numa bolha, na nossa própria bolha: daquelas que faz POP se lhe tocares com falta de jeito. Se viveres à bruta e depressa. que a vida é instável e não a podes decidir. Talvez devas deixar-te ir com a corrente, deixar que o quotidiano te embale. Mas não te esqueças, é tudo um sonho.
Chegou o meu comboio; vou-me deixar levar.

1 comentário:

Dá aí a tua opinião