terça-feira, 16 de outubro de 2012

Molho de Bolachas

Ela soltou o cabelo. Convidaram-me para ir a Coimbra. Convidaram-me para ir às Caldas. Convidaram-me para ir a Braga. O meu pai vai para a Bélgica. Entrei na universidade. Fecharam-me as portas do comboio mesmo no nariz. Escorreguei numa estação de comboios. Andei pela rua a lançar feitiços toda feliz e contente com uma varinha mágica. Mergulhei dentro de uma fonte. Andei descalça no comboio, e no autocarro. Perdi autocarros. Expliquei matemática a pessoas que nunca imaginei explicar. Um canadiano elogiou o meu inglês. Fiz amigos novos. Deixei de gostar de desenhar. Reaprendi a gostar de desenhar. Li a Alice. Li a Anne Frank. Li mais coisas que agora não me lembro. Descobri novos sítios em Lisboa. Apeteceu-me bater numa miúda da minha turma. Cheguei aos 60 seguidores. Mudei de imagem no telemóvel. Decidi que queria aprender flauta. Não aprendi flauta. Regressei ao contemporâneo. Voltei a dançar o Grease. Furei a orelha, outra vez. Conheci alguém que fez lembrar outro alguém. Ainda faz. Regressei às origens e ouvi Valete. Arrepiei-me com as manifestações portuguesas. Metade do meu país foi enganado pela publicidade de um perfume. A minha aldeia do Astérix juntou-se para jogar futebol. Fui ao banco sozinha e atrapalhei-me toda. Assinei papeis e mais papeis. Fui reconhecida na França e ganhei um cartãozinho todo manhoso da embaixada. Fiz seis meses de vegetariana. Comprei uns sapatos.
E tudo isto em cerca de um mês. mais coisa, menos coisa

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dá aí a tua opinião