segunda-feira, 9 de abril de 2012

Bolachas e a teoria do envolvimento

Estereotipando as coisas, vamos assumir que toda a gente pode ser classificada de 0 a 10, sendo o 10 a pontuação mais gira. É mais fácil com um exemplo:
Imaginando que aqui uma rapariga é um 7, em teoria essa rapariga irá se envolver com alguém entre 6 e 8 (inclusive). Claro que esta classificação pode mudar assim que a pessoa em questão abre a boca.  O que faz com que um 5 possa se envolver com um 8 se souber dar conversa, porque aí poderá se tornar um 7. Assim como um 9 se não souber dizer anda de jeito pode se tornar um 7 também. E assim sendo criamos os casais improváveis em que um aparenta um 9 e outro aparenta um 5 mas ambos são um 7, fazendo assim com que as coisas se tornem relativas. 
Depois também há outras coisas que mexem com a minha teoria, por exemplo o álcool ou o efeito de estupefacientes, que pode fazer com que alguém que é efectivamente um 6 pareça um 8.
Até que faz sentido

6 comentários:

  1. teorias da batata que até fazem sentido ahah

    ResponderEliminar
  2. Juro que me trocaste as ideias todas xD mas isso deve ser porque hoje só tenho o Teco "no activo"... O Tico tirou umas semaninhas de férias, que já merecia :D

    ResponderEliminar
  3. A minha teoria é bem fácil de compreender oh Lia.
    Tico... Teco ? estamos a falar de esquilos?! ahahah

    ResponderEliminar
  4. Estamos a falar de esquilos-neurónios ahahahah
    E sim, a tua teoria pode ser bem fácil de compreender... E prometo que vou tentar um dia xD

    ResponderEliminar

Dá aí a tua opinião