domingo, 29 de abril de 2012

Bolachas d'Ar(minda)

Querida professora de desenho
Tenho umas coisas para lhe dizer e nem sei por onde começar. Talvez devesse começar pelo inicio, mas isso não teria jeito nenhum porque ninguém quer saber que as suas primeiras palavras dirigidas para mim foram "OS CORREDORES NÃO SÃO PARA FAZER BARULHO! FORA!", sendo que ainda nem era minha professora. Não, o inicio é uma chatice, passemos logo para o meio desta bela história. 
Eu até que gosto de si, e admitamos, não foi amor à primeira vista, que eu ao inicio do ano tinha-lhe um pó que nem lhe passa. Mas lá acabei por perceber que por detrás de toda essa maldade e raiva está uma alma muito jovialmente interessante, que - e podia apostar - andou nas ganzas cigarros mágicos. Adiante com isso, você até consegue ser fixe, e sabe defender o que é seu. Acho-a estranhamente parecida comigo, ou eu consigo.
Mas nem tudo são rosas sabia? E eu e a sua disciplina temos uma relação por vezes atribulada. Tipo em desenhar rostos. Curiosamente também temos uma relação atribulada quando me é exigido x desenhos por semana, que eu não faço por pura falta de inspiração e porque tenho noção que assim que os acabar só terei vontade de os rasgar - coisa que não faço, porque tenho falta de desenhos e não em posso dar a esse luxo - e sabe que mais? chateia-me ter que entregar o trabalho na sexta, era preferível ser na segunda. É sempre preferível numa segunda, porque temos o fim de semana, mas sexta é que não dá com nada.
Já agora: decidi mudar o meu trabalho todo. Mas todinho mesmo. Era só para ficar informada.
Até amanhã, e é bom que não me obrigues a fazer D.G. na visita de estudo
Manteiga B.B.

2 comentários:

Dá aí a tua opinião