segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Bolachas em... "não é manteiga, é caramelo"

Sabes que mais? Eu até estava a gostar de ti e tudo. Havia sempre aquela sensação estranha por tu teres estado com ela, mas, fora isso, estava a gostar daquilo que nós começamos a ter. Não tínhamos muito a ver um com o outro, via-se isso à distância, mas ainda pensei que pudesse resultar - talvez, lá num futuro brilhante, claro. E talvez por isso, por ter pensado que podia resultar, é que mexeu comigo quando disseste que não querias uma relação - com o típico clichê "não és tu, sou eu" - porque por mais que digas que a culpa é tua e que não tem nada a ver comigo e coisas assim é óbvio que eu vou ficar a achar que é um bocado culpa minha. A não ser que eu tenha um ego enorme, e tenho. (Ou finjo que tenho)
Perguntaste se ia-mos ficar amigos, ao que eu disse "nunca deixei de falar com ninguém por coisas deste género", e é verdade. Afinal... vou deixar de te falar porquê? Porque foste sincero? Porque avisaste antes de eu me apaixonar? Porque não me queres magoar? Não faria sentido nenhum deixarmos de ser amigos, até porque - como disse ao inicio - eu até gosto de ti.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dá aí a tua opinião