sábado, 28 de janeiro de 2012

Bolachas a longo-prazo

Dou por mim a pensar que talvez tenha sido um erro deixar-te fugir. para depois contra-argumentar comigo própria que não, que foi o melhor. Que tu podes ser boa pessoa mas que me fazes mal. que eu posso gostar de ti e tu simplesmente me usares quando te dá jeito. Que só esperavas uma razão para discutires comigo. Mas sabes... eu não quero, nem posso, voltar para ti. Porque serias uma daquelas amigas-inimigas, que me rebaixam mais do que sobem a minha auto-estima, que teria que ser eu a fazer tudo, que... que... que voltaríamos ao mesmo. Again, and again.
Talvez não seja a resposta certa a longo prazo, mas por agora é.
E lá nas profundezas da minha alma, ainda há um restinho de esperança que tudo volte ao mesmo. Chama-me ingenua.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dá aí a tua opinião