quinta-feira, 28 de julho de 2011

Bolachas e o até já

vou só ali fazer voluntariado e já volto. 

Não morram na minha ausência que eu gosto muito de todos vocês

terça-feira, 26 de julho de 2011

Bolachas e as dúvidas

e quando dou por mim, estou com dúvidas se levo ou não levo os 3 diários. MAS QUE COISA!

domingo, 24 de julho de 2011

Bolachas com galinha

a galinha da vizinha é SEMPRE melhor que a minha

já me estás a por nervosa

bolachas recheadas de humor negro

Amy Winehouse, foste uma heroína da música.

Bolachas com morango e baunilha

(olhando para o mapa e interrompendo uma super-conversa, muito entusiasmado)
ele: A Rússia parece o gelado da olá! Morango e baunilha!

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Bolachas com olhos

Ela: Mas tu nunca gostaste dele?
Eu: Eu não! achas mesmo que eu ia gostar do João* ?
Ela: Sabes que o coração por vezes não tem olhos...
Eu: O teu não sei, mas o meu tem!


Ás vezes...

Bolachas transplantadas com alcool

"Portugal é o país que mais realiza transplantes de fígado"
Sua cambada de bêbados...xD

Bolachas e frases-que-não-são-minhas-mas-na-altura-tiveram-imensa-piada #14

dizes-me para agir corretamente enquanto sais pela janela?!

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Bolachas mariquinhas

Já percebi! Tu tens medo de não me resistir, deve ser isso. Só pode ser isso!  ahahahah

Acho que quem aqui devia ter medo de alguém era eu, mas yaaaaah.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Bolachas secretas

A parte chata de guardar segredos é que depois não posso desabafar com ninguém. 
Mas eu guardo, tu sabes que guardo.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Bolachas Holandesas, Belgas e Francesas

Eu nunca vos contei isto, mas o post da Ana lembrou-me de umas quantas coisas lá da viagem. Eu na altura era para escrever tudo aqui, mas entretanto fui directa para o campo de voluntariado e tal, e as coisas foram passando, e escola, e caricas, e esqueci-me. Mais uma coisa: para quem não sabe, a Holanda era o meu sonho de criança, mesmo. E não, suas mentes perversas, não tinha nada a ver com a droga e as meninas, era por causa das bicicletas, fascinavam-me, resumindo: fui à Holanda e não andei de bicicleta. Vais me pagar por isso Duarte, vais me pagar!

Coisas Fascinantes acerca da minha viagem na Páscoa

A senhora do burguer-king não falava inglês, francês, espanhol, português, só falava holandês. foi uma chatice para pedir e ainda tive que reclamar porque se enganou
O meu hotel "cristão" ficava no meio das redlights - rua das meninas.
À frente do dito hotel, havia um restaurante, onde trabalhava um rapazinho muita giro (já nem me lembrava disto)
A primeira coisa que o senhor do autocarro fez assim que chegou a Amesterdão foi expulsar-nos do autocarro, atirar as nossas malas para o meio do passeio e explicar muito mal explicado onde era o hotel. Com isto, estragou o cadeado da mala da Rita e tivemos que rebentar com o dito cujo.
Passamos por um cinema porno para gays.
As ruas tinham um cheiro muitooo interessante.
Um miúdo gregou-se no autocarro porque andou nos coffeshops - mas disse que tinha sido o almoço - o meu avô ligou-me MESMO nessa altura. 
Passamos 3 vezes à frente do mesmo coffeshop, com algumas horas de diferença, e estava o mesmo homem, na mesma posição, ao lado da mesma janela, todo queimado. A vida dele deve ser interessante.
As professoras abandonavam-nos para irem tomar café - bacanoo!
O Duarte levou-nos para o lado oposto ao que nós queríamos, à noite, foi assim que descobrimos onde ficava a ópera de Amesterdão.
Nessa mesma ópera, ocorria uma festa, e as pessoas que estavam na varanda (todos pomposos e tal) olhavam para mim como se estivesse a saltar e a gritar para eles em português e a dizer adeus. Até parece!
Os polícias de lá são burros, não sabem dar indicações.
Corri em plena avenida principal só para comprar uma camisola que nem era para mim.
Conselho: nunca juntem 2 ruivos. Quando um está bem, o outro está de birra.
O hotel de Haia era fantástico, visto os donos andarem todos ganzados. Bonitoo.
Uma miúda embebedou-se em Haia. Bonitoo.
Não há paciência para ingleses, não há!     ("mas ficava bem no currículo" ahahah mas não)
O meu sentido de orientação não é assim tão bom. Mas deu para conversar.
Os cães Holandeses não entendem português. Nem os donos.
Em Bruxelas vestiram o boneco que está a fazer chichi.
Paris parece Lisboa.
Fiquei 15 minutos à porta do meu quarto em Paris porque as minhas colegas adormeceram, e eu esqueci-me do código.
Nas fotos de Paris quando se vê uma mancha laranja/vermelha/amarela, sou eu!
Passamos à frente da fila enorme para a Notre-Dame.  
Estive mais de meia hora sentada no corredor do hotel a ver as pessoas a passarem, estranhamente lembro-me daquilo como uma grande confusão à minha volta e eu ali na boa. Mui estranho.
Os franceses são burros e não entendem inglês. Nem português. Nem espanhol. Só francês.
Os Mcdonnalds portugueses têm muito mais escolhas.
É fácil arranjar pulseiras à borla na torre eifeel. facílimo.




E há mais, mas isto já está grande o suficiente, e depois a Ana não sabe o que escrever no comentário xD

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Bolachas e a razão do divórcio

Num namoro nós somos quem achamos que o outro quer. É essa uma das principais razões de divórcio. 
Porque só consegues fingir até certo ponto.

sábado, 16 de julho de 2011

Bolachas em exames #6

Eu queria escrever uma coisa toda pomposa sobre os exames - e escrevi, mas depois apaguei - e dizer que foi uma tareia e tanto - que é esta a melhor expressão que encontro - mas, para isso tinha que ver o exame de português - que eu não fiz visto ser do 11º - e porque eu só falo daquilo que sei minimamente, mas o meu computador recusa-se a abrir o exame. Quando ele se decidir, eu falo disso - ou talvez não.

Entretanto vou-me pavonear com o meu 18 a matemática B. e o 12 a geometria

p.s. devia ser "pós exames" e não "em exames" mas enfim.

Bolachas e o que quero saber

Não sei nada sobre jantares românticos à luz de velas. Não sei o que é passear na rua com os dedos das mãos entrelaçados. Não sei o que é ir a um casamento acompanhada. Não sei nada sobre presentes do dia dos namorados, nem sei o que se sente quando nos oferecem flores. Não sei o que é passar uma tarde de Inverno enroscada com alguém no sofá a ver filmes. Não sei o que é apresentar um namorado às amigas. Não sei nada sobre banhos de imersão a dois nem sobre massagens que acabam por ser muito mais. Não sei o que é o conforto de um abraço apertado no final de um dia de merda. Não sei o que é pedir um gelado com duas colheres para o dividir. Não sei o que é dormir em conchinha, nem sei o que é acordar juntos. Não sei nada sobre fins-de-semana a dois. Não sei o que é ouvir “amo-te” e também não sei o que é dizê-lo.Mas há uma coisa que eu sei. Sei que quero saber.

Ainda no outro dia me perguntas-te o que é que eu queria, eu disse que queria um carro. Acho que mudei de opinião. embora o carro seja bem vindo também

Bolachas e frases-que-não-são-minhas-mas-que-na-altura-tiveram-imensa-piada #13

"Isto aqui são várias campas. Peço desculpa, tendas."

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Bolachas e coisas-que-encontro-por-aí

"Na ignorância tudo é perfeito. Todos os abraços são abraços, todos os momentos são momentos e todos os beijos são beijos. Na ignorância nada doi, e até o mais inútil promenor é importante. Eu amo a ignorância"
in facebook-duma-miúda-qualquer
Ignorante és tu que nem escrever "promenores" tu sabes. escreve-se PORMENORES. burra pah.
Tu amas a ignorância pelo simples facto que és ignorante. Isto é, ao ignorares não sofres, mas vives numa realidade fantasiada - logo, falsa - mas tu é que sabes. Sê ignorante pró resto da tua vida e vive feliz.



E para completar a tua idiotice, ainda publicas esta frase no "sobre mim":
A únicα coisα que me impede de ser umα diαbinhα , é que dizem que o diαbo veste Prαdα e eu fico apenαs pelα Bershkα. <3

e sim, ela em vez de por "a" põe "α" [alfa]

Bolachas 186

Mas como é que tu tens o descaramento de me vir perguntar as tuas notas? 
Quer dizer, à uma semana certinha estavas tu a fazer-me a cabeça por divertimento e agora, vens me perguntar as tuas notas?! Mas eu sou tua criada por acaso? 
Olha, pedisses às tuas amiguinhas visto que elas gostam tanto de ti. Oh, mas elas são chiques demais para isso é? coitadinho, para este tipo de coisas lembras-te que eu estou aqui. Para gozares, irritares, partires-a-cabeça, fazer favores, estou cá eu, sempre eu. 
Agora lixas-te, que eu já não estou aqui para aturar as tuas palhaçadas e depois voltar como se não fosse nada. Fartei-me disso topas? 
Portanto, vê lá se cresces e deixas de ser palhaço, que já perdes-te a graça toda.

Bolachas e o segredo

"O segredo é manter o sorriso"
in "livro da senhora que ia à minha frente no autocarro"

quarta-feira, 13 de julho de 2011

BolachAHAHAHAH

Que parolo - e comecei-me a rir. De cada vez que olho para uma fotografia tua começo-me a rir. Talvez seja uma forma de disfarçar a saudade, talvez, mas rio-me, e continuo a rir-me durante uns bons 3 minutos. É disso que mais gosto em ti, fazes-me rir, sempre fizeste. E é por isso que fico feliz por ti. 
Muita gente pergunta-me se não fiquei triste ou se estou bem com isto tudo, eu olho-os nos olhos, rio-me e digo "não, ele está feliz e eu também!".Claro que ao inicio foi estranho, mas agora, oh! só quero que sejam felizes. E não estou a fazer show-off, é simplesmente aquilo que quero. Nós 'tamos iguais, com a pequena diferença que és mais feliz. E consequentemente eu também. Por isso, meus queridos, caso leiam isto: façam o favor de parar com as perguntar parvas a fingir que estão preocupados, não há nada que preocupar, não há nada que perguntar.

mentira, tenho uma pergunta ainda: Porque é que só publicas fotos parvas?

Bolachas e o xeque-mate

Não sei se percebes-te, mas 'tás a perder a guerra, a batalha, o jogo e a amizade. Tudo por uma estupidez.
C'est la vie

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Bolachas e as ******

Vou ser sincera: o facto de partilhar passes com os namorados/amigos não me cabe na cabeça. É certo que eu já o fiz, mas eu tinha 13 anos na altura. Pela simples razão que, os exemplos que vi de partilha de passes não correram propriamente bem.
Numa das vezes que vi tal acontecer, a minha amiga tinha acabado com o namorado a pouco tempo, e, malandra como é, não resistiu em ir "averiguar" as novas "amigas" do rapaz. Claramente descobriu que ele andava a falar com outra moça enquanto namorava com ela - embora fosse uma relação "aberta" - logo, descobriu de uma maneira pouco elegante que o namorado andava a preparar terreno com outra rapariga, e não podia lhe dizer nada pois não tinha sido feito às claras.
É por isto que não tenciono partilhar passes com ninguém, o facto de poder vir a ser atraiçoada após uma discussão ou após o fim de uma relação, simplesmente não me agrada.

título: Bolachas e as passes

domingo, 10 de julho de 2011

Bolachas verdes

Adoro pessoas com ciumes. Adoro. Não, é mentira, eu detesto pessoas com ciumes. Mete-me nervos, sendo eu própria ciumenta, em relação a amizades, porque se há coisa que não gosto é de perder amigos, mas adiante. e é por isso que não gosto de pessoas ciumentas, porque eu sei como é ter ciumes de alguém, e ter a sensação que ando a "roubar" alguém, ainda que sem querer, é uma sensação que eu realmente dispenso. Mas ultimamente é isso que parece, tenho uma sensação de desconforto horrível, não que façam para que eu me sinta assim, mas... é inevitável eu me sentir assim.
  É a vida.

Bolachas e as declarações de amor

"quero ficar confuso... contigo."

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Memorial das Bolachas #2

"Deus não sabia no que se metia quando criou Adão e Eva"
Memorial do convento - José saramago

Bolachas sozinhas

Tu não sabes aquilo que realmente se passa na minha vida. Tu não sabes aquilo que ele me fez. Tu não sabes aquilo que sinto. Tu não sabes de nada, simplesmente de nada. Eu podia ter ido para as festas de rio de mouro, convidaram-me sabes? Vocês não são os únicos amigos que tenho, mas pensava que eram os melhores. Enganei-me. Decidi ficar a noite com vocês, porque achava eu que mereciam, mas não merecem. Estragaste-me a noite, não há duvidas disso. Fugi de casa dela porque já não te suportava e porque não paravas de me atacar. E alguém veio atrás de mim? NÃO. E eu, estúpida, achava que viriam. A única coisa que ouvi foi ela a ralhar contigo a dizer "és irritante!" mas ninguém se mexeu. Aliás, os rapazes nem sequer disseram nada. É bom saber que não vos faço falta. É bom saber que eles têm tanto medo de ti assim. É bom saber que eu tento ser tua amiga mas tu não em deixas. É BOM SABER ISSO. 
E tu oh seu cabrão, que não há outra palavra para ti, vai passear, vai à merda até. Porque tu não sabes NADA da minha vida e vais continuar sem saber NADA. E é bom que comeces a baixar a bolinha quando falas comigo, porque esta palhaçada está por um fio, POR UM FIO. Que tu fizeste-me de tudo, mas de tudo mesmo! Que até a cabeça me partiste e estragaste um bocado das minhas férias da Páscoa e eu, estúpida como sou, PERDOEI-TE. Digo-te já: não mereces. Aliás, tu não mereces nada daquilo que tens, porque tu és burro que nem uma porta e a única coisa que gostas de fazer é provocar oh seu palhaço. 
Aqui estou eu, sozinha à tua pala.

E só de pensar que eu podia ter ido para aquelas festas e não fui por tua causa...

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Bolachas nas ocasiões

"Os amigos servem para as ocasiões"
Ah se servem. O facto de tu me teres deixado ali á minha boa sorte não foi culpa tua, quer dizer... podias ter investigado se o autocarro te deixava mesmo no Alive ou não mas, fora isso, a culpa não foi tua. Mas o que é certo é que fiquei sozinha, e desesperada na verdade, poruqe não sabia o que fazer sozinha num sítio tão bem frequentado sim, porque nada melhor do que a praia de Stº Amaro companheiro, ah pois é, tu não conheces as praias da capital. Deves achar que isto é tipo santa terrinha, mas adiante. 
O que vale é que "os amigos são para as ocasiões" e eu conheço uns mesmo fixes. E foi assim que fomos comprar sapatos.      

(e eu punha aqui um coração, mas é piroso demais  ahahah)

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Bolachas e a maldição

Descobrimos que eu devo ter uma maldição qualquer.
A minha irmã bate com o carro
No mesmo dia o autocarro bate numa parede
À vinda o autocarro ficou preso 15 minutos
Dia seguinte, o autocarro fica preso em Mem-Martins
À vinda, o autocarro fica preso quase no mesmo sitio que no dia anterior.


é maldição, é maldição...

terça-feira, 5 de julho de 2011

Bolachas desconhecidas

Há coisas que acontecem naturalmente
Foi assim connosco, sem querermos criamos as "nossas musicas" em que nos lembramos um do outro. E isso é fixe, porque nós não falamos todos os dias, nem todos os meses, mas temos uma história extremamente curiosa.
Falamos pela primeira vez no teu dia de aniversário, mais concretamente nos teus 18 anos, foi por simpatia e porque a nossa amiga em comum não se calava com o teu aniversário. Cada vez que olho pra trás e me lembro disto penso "que criancice" mas ficamos amigos e esse ponto é que importa. Ficamos bastante chegados verdade seja dita, tu sabias a minha vida e eu a tua, até chegaste a ter uma paixoneta por mim, coisa rápida, porque de ti não queria mais do que amizade, e ainda bem que assim foi. Com isto tudo só tínhamos estado juntos meia dúzia de vezes, e ao inicio até nos chamávamos "desconhecidos" porque não nos conhecíamos pessoalmente, alcunha que ficou e que guardo com muito carinho. Acho que é das alcunhas mais engraçadas que já tive aliás. 
Seja como for, podia começar a contar as milhares de histórias que temos mas não precisas disso, aliás, para quem não sabe este blog foi criado com iniciativa tua. Foste a primeira pessoa a saber dele e criado contigo. Inicialmente seriamos dois a escrever aqui, mas nunca escreveste - por opção - e tornou-se quase só meu, há aí uma parte da bolacha que te pertence. 
Em jeito de conclusão de tudo isto: foi tudo natural, nunca "forçamos a barra" (maneira brasileira - as novelas fazem-me mal) e isso é bom, é... natural. 
E eu não gosto de coisas falsificadas.

só para ti desconhecido #

Bolachas e os diários

É triste ver uma pessoa que posta toda a vida online, faz do facebook um diário, sendo que o principal objectivo de ter um facebook não é esse. Está certo, podem dizer que o meu blog também é um diário - embora não seja, porque se fosse vocês achariam que eu era a pior pessoa do mundo - mas, este blog é semi-privado e foi criado com o objectivo de eu não bater em certas pessoas, assim sendo, escrevo aqui aquilo que se disser na cara passo por, horrível e insensível
Cínica? não, simplesmente acho que não vale perder amizades por ninharias. Mas estamos a desviarmo-nos do tema - que a conversa é como as cerejas - voltando onde estava:
Isto de se publicar a vida toda no facebook é um tristeza. Publicas cada conversa, cada momento, cada coisa que fazes e eu só penso: ARRANJA UMA VIDA PAH!  
mas se ficas feliz assim...

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Bolachas e o pasto

quer dizer.. quando eu te mando uma sms enganada tu respondes logo. Quando eu mando uma mesmo pra ti sobre algo que até te interessa nem dás sinais de vida.
olha: VAI PASTAR

domingo, 3 de julho de 2011

Bolachas e frases-que-não-são-minhas-mas-na-altura-tiveram-imensa-piada #12

As meninas não podem dizer yah! 
Francisco - 3 anos

Bolachas más

Olha lá, isto assim não é justo. Tu não estás constantemente a ouvir comentários sobre mim, não tens amigos que fazem questão de passarem a vida mencionarem-me, não nada. Tu tens uma vida muito mais facilitada e única coisa que me apetece é desfazer-teee.


yap, hoje estou má

Bolacha-qualquer-coisa

tu escreveste para ela
e isso dá cabo de mim

Bolachas a concurso

Eu não vejo reality-show/concursos. Não tenho paciência. Por vezes até vejo o primeiro episódio mas assim que aquilo começa a soar a palhaçada... é que, não sei se as pessoas sabem ou não - até porque não é preciso ser-se um génio para saber - metade daquilo é fantochada.
Comecemos então pelos Ídolos - eles mostram imagens de milhões de pessoas nas filas para enfrentarem o "júri" o que não mostram é que quem enfrenta o júri são só meia dúzia, porque aquelas filas são para os pré-castings que consiste numa maquina que avalia o teu tom de voz. Por isso, quando aparecem aqueles "cromos" lá a cantar fiquem a saber que eles são pagos, muito bem pagos.
Vamos então para a Tribo - este nunca vi, não, não estou a "fazer charme", simplesmente nunca vi porque acho estúpido logo de inicio. Famosos com tribos selvagens? podem ser tribos, e não lhes tiro o mérito, mas não são assim tão selvagens, se o fossem não aceitavam estranhos não era? E tudo aquilo que possa parecer extremamente nojento ou terrível, é exagerado, porque quanto pior for mais audiências eles têm. 
E podia continuar por aqui fora a demonstrar o quanto aprecio realitys-shows e essas tretas, mas de verdade eu só queria dizer uma coisa:
Dessas coisas todas, o único que ainda tem uma certa piada é So you think you can dance - não a versão portuguesa, mas a americana. Há com cada bailarino/a que até arrepia! E melhor! Não é hip-hop nem nada assim, é dança contemporânea e nota-se que aquilo é a paixão deles.

E elas dançam e saltam e rodam e fazem trinta por uma linha com sapatos agulha enormes, são as minhas heroínas.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Bolachas e a frase do dia

"manteiga, você casa comigo?
não
porquê?
porque não quero. 
manteiga, você ainda se casa comigo, vai vê"