terça-feira, 28 de junho de 2011

Bolachas lamechas

Eu choro. Choro e não é pouco. Seja sinal de fraqueza, de sensibilidade, ou de outra coisa qualquer, eu choro. 
Choro por todas as razões possíveis e imaginárias, seja de preocupação, tristeza, alegria, raiva, saudades, musicas, filmes, livros. É inevitável e sinceramente sinto-me muito melhor depois. E é por isso que choro, para me sentir melhor. Talvez seja essa a razão pela qual eu não me envergonho de chorar, só às vezes, só quando realmente não quero chorar, tipo acompanhada. 
Mas sozinha choro, choro, choro. E depois começo-me a rir, porque entendo a estupidez que é. 
Mas primeiro choro, com toda a alma.

que lamechice, blaaarg

1 comentário:

  1. omg, chorar faz mal Às rugas.
    que falta de chá, sofia :c

    ass: vicente

    ResponderEliminar

Dá aí a tua opinião