quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Bolachas arrumadinhas

Quando arrumo o quarto encontro sempre montes de relíquias, e é por isto que demoro eternidades a arruma-lo. Perco-me naquele pedaço de papel que escrevemos, ou naquela pulseira que me deste, ou ainda naquele guardanapo que tirei do café quando fizemos a viagem de regresso, para me lembrar. 
E é no meio de todas estas preciosidades que dou com os meus 'fones, que procurei exaustivamente durante um mês e, do nada, lá dei com eles. 
A vida tem destas coisas...

Sem comentários:

Enviar um comentário

Dá aí a tua opinião