sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Bolachas e o estado da arte

Empurras com a barriga o estado da arte durante semanas.
Mas quando o escreves, é todo de uma vez.

Eficiência

Tipo não comer bolachas. Mas quando como é o pacote todo.

domingo, 3 de dezembro de 2017

Bolachas em 2017

Então 2017 é o ano em que mais coisas me aconteceram e é, de longe, o ano com menos publicações?

sábado, 2 de dezembro de 2017

Bolachas e as saudades

Quando na dúvida, lembra-te de tudo o que houve de mau.
Não sejas tola, não te esqueças.

domingo, 26 de novembro de 2017

Bolachas e a minha vida em resumo

Tenho coisas para fazer.
Estou a fazer?
Não.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Bolachas eficazes

Adivinhem lá quem acabou de despachar metade das prendas de Natal em 1 hora via internet.
Estou admirada com a minha eficácia nos últimos tempos.

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Bolachas e isto vai dar certo

"(...) só tem um coração partido quem se deixou amar (...) é aos poucos que a vida vai dando certo (...) "

Precisava de ouvir isto. Obrigada

sábado, 4 de novembro de 2017

Bolachas e o novo mantra

Ouvi por aí e já não sei bem onde:
"be pro stuff not just anti stuff"

terça-feira, 31 de outubro de 2017

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Bolachas florestais

Acerca dos incêndios Gonçalo Ribeiro Teles deu uma entrevista. Em 2003. Continua mais do que actual e vale a pena ler.
Não percam esta oportunidade, não dexem passar. Plantem as árvores certas no sítios certos.


Na escola, lá pelo 8ºano, aprendemos a diferença entre as florestas nórdicas e as matas mediterrânicas. Na altura eu lembro-me de me ter perguntado o porquê dos pinheiros pertencerem "À floresta do capuchinho vermelho" mas existirem em Portugal. Não obtive resposta na altura, não entendia política. Agora, com 23, entendo: A política manda sem pensar em mais nada para além da economia.

Partilhem essa entrevista. Não deixem este assunto morrer.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Bolachas e o funáná logo de manhã

Eu tenho um cão. Eu tenho uma gata. E hoje às 8 da manhã tive um animal a voar dentro do meu quarto enquanto eu dormia e eu, sem lentes ou óculos, tentava perceber se era ou pássaro ou morcego.
Era pássaro. Não me perguntem como entrou cá em casa, mas tenho para mim que passou cá a noite.